builderall

fluxo de caixa vsm contabilidade

Vamos lá. ?O fluxo de caixa é sempre igual: basta encontrar o resultado do que entra subtraído do que sai?. É simples assim?

Acredite, esse é o pior conselho que um empresário pode receber sobre gestão financeira. É claro que o fluxo de caixa registra todo o dinheiro que entra e todo o dinheiro que sai da empresa, e que o resultado da subtração de um pelo outro mostrará o quanto há de dinheiro na empresa, ou se há algum dinheiro. Mas, acredite, é uma tremenda de uma bola fora simplificar o fluxo de caixa tão somente como o que entra e o que sai, e ponto.


Como compõe um fluxo de caixa

O fluxo de caixa é composto por 5 diferentes tipos de contas de entradas ou saídas:

? Receita/faturamento;
? Custos variáveis;
? Despesas fixas;
? Investimentos;
? Movimentações não operacionais.

Resumir o fluxo de caixa a apenas números que entram e números que saem, serve apenas para saber se o caixa está no azul ou no vermelho, nada mais do que isso. E o seu negócio é muito mais complexo do que apenas se está no azul ou no vermelho, não é verdade?

O modelo ideal de fluxo de caixa traz as seguintes operações:

? Receita ? custos variáveis = margem de contribuição
? Margem de contribuição ? despesas fixas = lucro operacional antes dos investimentos
? Lucro operacional antes dos investimentos ? investimentos ? lucro operacional.
? Lucro operacional ? movimentações não operacionais = resultado líquido.

Para os que não sabem, quero lembrar que a margem de contribuição é o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. O lucro operacional antes dos investimentos aponta quanto a empresa lucrou na operação, o lucro operacional diz se a operação é rentável ou não e o resultado líquido representa a diferença efetiva entre todo o dinheiro que entrou e o que saiu do seu negócio.

Um fluxo de caixa analítico

Isso mesmo, analítico! Quando você não enxerga o fluxo de caixa como uma simples conta do que entra e o que sai, e sim esmiúça todos os números, você permite uma análise muito mais profunda da saúde do seu negócio.

Há um sem número de variáveis que precisam ser avaliadas para entender onde há chances de melhoria, onde há erros e inconsistências, onde há desperdício e onde há acertos também.

A contabilidade não existe apenas para arrumar os números, nada disso. Ela está à serviço da gestão porque arruma e analisa os números, aprofunda a visão sobre eles, traz outros indicadores e no final das contas sai da visão simplista de que basta saber o quanto entrou e o quanto saiu para saber como está a saúde da empresa.

Converse com o seu contador. Converse com o pessoal que cuida do financeiro da sua empresa. Passe a olhar o fluxo de caixa com outros olhos e, acredite, os resultados vão melhorar! E acredite: o pior conselho que alguém pode receber sobre gestão financeira é simplificar o fluxo de caixa. Ele é um instrumento poderoso, e deve ser utilizado a favor do negócio.

My Image

Vânia Trindade, é Founder & CEO na VSM Gestão Contábil e Empresarial, onde atua nas áreas Contábil, Gerencial, Custos, Controladoria e Gestão de Tributos. Colunista do blog Donadelas.
@vaniavsm